16.2.07

A ler

Czar Rio , por JRP no Comboio Azul
«(...)
Terá sido a nossa Avenida da Boavista uma influência para Soria y Mata?Independentemente da resposta a esta pergunta, o que me parece absolutamente lamentável é que, tendo a nossa estrutura urbana um elemento que pode ter sido inspirador para um momento marcante da história do urbanismo, tudo façamos para o destruir. Deixam-se demolir os velhos chalets, marca inextinguível de uma arquitectura de elite de final de XIX; termina-se com o eléctrico que, como vemos, está indelevelmente associado à génese da própria Avenida; e, para agravar ainda mais a situação, arrasam-se com as espécies arbóreas, num processo que vem de longe mas que atinge foros de verdadeiro insulto naquela pista de aterragem que lá fizeram, como tão bem ilustrou o Gabriel Silva, do Blasfémias.

Neste capítulo, como em tantos outros malogradamente (como no caso da Avenida dos Aliados), esta edilidade e este obtuso Presidente da Câmara demonstraram uma incompetência e uma insensibilidade assustadora, ao não respeitarem os legados urbanísticos do passado. Está na altura, como já se faz em tudo o que é país civilizado (e que, aliás, está base dos princípios do Porto - Património Mundial), de respeitar a herança urbanística de valor, tal como é suposto prezar a herança arquitectónica monumental.
(...)»

1 Comments:

Blogger Papagaio da Suica said...

Este Rio nao é tripeiro,tudo deu a entender que so quer poleiro .esquece-se que os homems parte mas as obras ficao sera sempre lembrado anti gentes do porto. mas pode ser que nao pode ser que apague o erro feito e de vida as pracas de novo.mas ai sera outra vez o ze povinho a pagar pela estupides de um teimoso mimalho.
abraco m.o

16/3/07 20:54  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home